MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA


ATA Nº 4709 / 2021 - CCCREG/MUS (12.01.28.01)

Nº do Protocolo: 23066.027555/2021-72
Salvador-BA, 18 de Junho de 20212021.

ESCOLA DE MÚSICA

COLEGIADO E NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE DO CURSO DE COMPOSIÇÃO E REGÊNCIA



ATA DA REUNIÃO CONJUNTA DO COLEGIADO E NÚCLEO DOCENTE ESTRUTURANTE DO CURSO COMPOSIÇÃO E REGÊNCIA, REALIZADA NO DIA 28 DE MAIO DE 2021.

Ao vigésimo oitavo dia do mês de maio de dois mil e vinte e um, reuniram-se ordinariamente e conjuntamente o Núcleo Docente Estruturante e o Colegiado do Curso de Composição e Regência, às quatorze horas, por meio da plataforma de Reuniões Google Meet / UFBA, sob a presidência do coordenador deste colegiado, Prof. Marcos da Silva Sampaio, presentes os seguintes participantes: Alexandre Mascarenhas Espinheira e Rafael Luís Garbuio, membros docentes do Colegiado e do Núcleo Docente Estruturante; José Maurício Valle Brandão, Pablo Sotuyo Blanco, membros docentes do Colegiado; Hudson Alex Carvalho dos Santos, membro técnico-administrativo do Colegiado; Flávio José Gomes de Queiroz e Pedro Ribeiro Kroger Junior, membros do Núcleo Docente Estruturante; Guilherme Bertissolo e Wellington Gomes da Silva, professores convidados; para atender a seguinte ordem do dia: 1. Aproveitamento de estudos de Laís Suzanne Cavalcanti (Processo 23066.020182/2021-17), 2. Apreciação de programas de componentes curriculares, 3. Reestruturação curricular. 4. O que ocorrer. O Prof. Marcos Sampaio iniciou a reunião, passando aos informes. Primeiramente, informou e parabenizou a publicação do livro do prof. Wellington Silva. Em seguida, comunicou os prazos para submissão de artigos ao periódico ICTUS. Por fim, o prof. José Maurício Brandão informou que na reunião da Congregação foi apreciada a minuta de proposta de regramento das coordenações de disciplinas. Em seguida, o prof. Marcos Sampaio passou ao primeiro ponto da pauta: 1. Aproveitamento de estudos de Laís Suzanne Cavalcanti (Processo 23066.020182/2021-17). Neste momento informou que a aluna Laís Suzanne Cavalcanti havia cursado disciplinas em Licenciatura em Música que não foram aproveitadas anteriormente para o curso de Composição e Regência e foi orientada a solicitar o processo de aproveitamento de estudos, cuja aprovação permitiria que ela concluísse o curso no primeiro semestre de dois mil e vinte e um. Submeteu o parecer do processo nº 23066.020182/2021-17 à apreciação pelo colegiado, o qual foi deferido e encaminhado ao Núcleo de Admissão e Registros da Graduação, para registro. Após isso, o prof. Marcos Sampaio prosseguiu para o segundo ponto: 2. Apreciação de programas de componentes curriculares. Nesta etapa, o prof. Marcos Sampaio comentou sobre o bom desenvolvimento dos trabalhos da reestruturação do curso e parabenizou os membros da comissão. Posteriormente, orientou os presentes a utilizarem o modelo de programas fornecido pelo Conselho Acadêmico de Ensino, pois, além de obrigatório, contém instruções sobre os itens que auxiliam na sua construção. Em seguida, o prof. Marcos Sampaio apresentou uma proposta de utilização de ementa única para os componentes seriados a fim de simplificar a alteração futura dos componentes curriculares. Discorreu sobre as vantagens que essa proposta traria para os componentes Literatura e Estruturação Musical. Subsequentemente, o prof. José Maurício Brandão argumentou que normalmente disciplinas distintas precisam de ementas individuais, mas na situação em que o conteúdo geral de uma disciplina não é suficiente para ser abordado em um semestre, resultando em componentes seriados, seria apropriado que houvesse uma única ementa. Ainda apontou como vantagem o processo de uma mudança simples no conteúdo das disciplinas que poderia ser feito diretamente no departamento. Neste ponto, o prof. Pablo Sotuyo argumentou que para as disciplinas de História da Música, a ementa única não seria adequada, especialmente considerando o tamanho do corpo docente e sua representatividade no Departamento de Música. Em seguida, todos os presentes concordaram com a possibilidade de adotar ementa única nos componentes seriados Literatura e Estruturação Musical e Composição. Também acordaram em não adotar o formato para os componentes de História da Música e apreciar os outros casos posteriormente. Por fim, os presentes identificaram os ajustes necessários aos programas de disciplina e concordaram em discutir durante a semana a fim de apreciá-los em reunião de ponto único às treze horas e trinta minutos do dia quatro de junho de dois mil e vinte e um. Posteriormente o prof. Marcos Sampaio prosseguiu para o terceiro ponto: 3. Reestruturação curricular. Neste momento, falou sobre a disponibilidade docente para as disciplinas de Regência e Composição, apresentou uma estimativa da carga horária semanal de ensino necessária para os professores dessas disciplinas, lembrou que, em geral, ao menos um desses professores sempre teria carga horária reduzida por coordenar o Colegiado, falou do número de disciplinas optativas e lembrou que, além da graduação, a maioria desses docentes tem carga horária a cumpri nos programas de Pós-Graduação. Finalizou lembrando que todos fatores citados devem ser considerados na proposta da oferta de disciplinas na reformulação curricular. Em seguida, o prof. Guilherme Bertissolo informou que fez levantamento de disciplinas de outras unidades da Universidade Federal da Bahia que poderiam integrar o elenco de optativas das novas grades, de forma que não não aumentaria a carga horária para os docentes da Escola de Música. Ainda elencou as disciplinas possíveis e apontou que a inclusão dessas disciplinas no rol de optativas teria vantagem não ser necessário realizar processo de aproveitamento de estudos para que sua carga horária fosse registrada para o aluno. Por fim, se dispôs a entrar em contato com os coordenadores dos respectivos colegiados no caso da inclusão pelo colegiado das disciplinas. Em seguida, o prof. Marcos Sampaio discorreu sobre a necessidade de haver uma margem para ajustes na carga horária do curso, considerando os possíveis imprevistos como a recente proposta do Conselho Acadêmico de Ensino em incluir no currículo de todos os cursos uma disciplina obrigatória de Direito Humanos, com carga horária de sessenta e oito horas. Em seguida, o prof. Marcos Sampaio discorreu que a reestruturação curricular deve ter em vista a facilitação da obtenção pelos discentes de uma segunda habilitação, via reingresso como portador de diploma. Neste momento, comparou a diferença entre as grades da habilitação de composição e de regência. Lembrou ainda que a habilitação de regência possui e forma poucos alunos, mas a entrada dos egressos de composição poderia aumentar o fluxo de alunos naquela habilitação além de ampliar o campo de trabalho para ambas habilitações. Em seguida, o prof. Marcos Sampaio acrescentou que a oferta das disciplinas de livre escolha aliada à orientação acadêmica poderiam resolver o problema da necessidade dos processos de aproveitamento de estudos. Após isso, o prof. Wellington Gomes considerou a proporção da carga horária de disciplinas obrigatórias excessiva, o que reduziria a diversidade na formação do aluno, e questionou a carga horária elevada dos Seminários em Composição e Regência. Neste ponto, o prof. Marcos Sampaio lembrou que a alocação das disciplinas obrigatórias já havia sido definida nas reuniões anteriores, que atende às demandas legais, e explicou que o componente curricular Seminários em Composição e Regência deverá suprir a demanda de curricularização da extensão. Em seguida, o prof. José Maurício Brandão comentou que as reflexões são importantes mas que na etapa atual as ações decisórias se fazem necessárias, falou que em relação às questões legais não há margem para distanciamento e que na questão da proporção de carga horária obrigatória já foi flexibilizado muito no currículo. Por fim, o prof. Marcos Sampaio relatou que é necessário rever os componentes optativos que devem ser excluídos da nova grade curricular, ajustar os programas das disciplinas e finalizar os textos do Projeto Pedagógico de Curso. Nada mais havendo a tratar, o presidente encerrou a reunião e eu Hudson Alex Carvalho dos Santos, lavrei a presente ata, que depois de lida, será assinada pelos presentes.







(Assinado eletronicamente em 21/06/2021 14:06 )
ALEXANDRE MASCARENHAS ESPINHEIRA
PROFESSOR DO MAGISTERIO SUPERIOR
Matrícula: 4039094
(Assinado eletronicamente em 10/09/2021 17:51 )
FLAVIO JOSE GOMES DE QUEIROZ
PROFESSOR DO MAGISTERIO SUPERIOR
Matrícula: 287708



(Assinado eletronicamente em 01/07/2021 16:39 )
GUILHERME BERTISSOLO
PROFESSOR DO MAGISTERIO SUPERIOR
Matrícula: 2691335



(Assinado eletronicamente em 16/07/2021 16:53 )
HUDSON ALEX CARVALHO DOS SANTOS
ASSISTENTE EM ADMINISTRACAO
Matrícula: 3052001



(Assinado eletronicamente em 18/06/2021 13:33 )
JOSE MAURICIO VALLE BRANDAO
PROFESSOR DO MAGISTERIO SUPERIOR
Matrícula: 4277755



(Assinado eletronicamente em 18/06/2021 19:57 )
MARCOS DA SILVA SAMPAIO
COORDENADOR DE CURSO
Matrícula: 2564642



(Assinado eletronicamente em 26/07/2021 17:56 )
PABLO SOTUYO BLANCO
PROFESSOR DO MAGISTERIO SUPERIOR
Matrícula: 1509009



(Assinado eletronicamente em 18/06/2021 16:12 )
PEDRO RIBEIRO KROGER JUNIOR
PROFESSOR DO MAGISTERIO SUPERIOR
Matrícula: 2277662



(Assinado eletronicamente em 26/06/2021 08:54 )
RAFAEL LUIS GARBUIO
PROFESSOR DO MAGISTERIO SUPERIOR
Matrícula: 2370046



(Assinado eletronicamente em 23/07/2021 17:42 )
WELLINGTON GOMES DA SILVA
PROFESSOR DO MAGISTERIO SUPERIOR
Matrícula: 6283632

Para verificar a autenticidade deste documento entre em https://sipac.ufba.br/public/documentos/ informando seu número: 4709, ano: 2021, tipo: ATA, data de emissão: 18/06/2021 e o código de verificação: dcf381024c